terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Resenha: Marina

Livro: Marina;
Título original: Marina;
Autor: Carlos Ruíz Zafón;
Ano de publicação: 1999;
Páginas: 189;
Editora: Suma de Letras;
ISBN: 9788581050164


Óscar tem 15 anos e mora em um internato, na antiga Barcelona (mais precisamente no ano de 1970).
Em um dia qualquer de tédio, ele resolve explorar Barcelona, eis que acaba entrando em uma rua com casarões e uma mansão em específico lhe chama atenção. O casarão antigo parece estar abandonado e Óscar não hesita, acaba entrando, lá ele encontra um gato e um relógio. O garoto fica curioso com o relógio super brilhante e acaba pegando e o levando consigo.

No dia seguinte, com remorso ele resolve devolver o relógio (devolver? mas a casa estava abandonada. Sim, mas no relógio tinha um nome escrito e ele suspeitou que fosse de alguém) e quando chega na casa descobre que ela não é abandonada, lá mora pai e filha — Marina e Gérman —.

Não é nenhum segredo que Marina e Óscar ficam amigos e começam a "vasculhar" a velha Barcelona. Óscar sempre saía depois das aulas para se encontrar com Marina e um dia qualquer eles acabam seguindo uma "dama de negro" até um cemitério. Eles descobrem que o túmulo no qual essa dama sempre visita (todo último domingo do mês) não tem nome, ou qualquer tipo de identificação. E é depois dessa visita ao cemitério, que coisas estranhas e assustadoras começam a acontecer.


Ás vezes as coisas mais reais só acontecem na imaginação.

Confesso que fiquei bastante entediada no início do livro, parecia que nada iria acontecer, até que no meio da estória coisas misteriosas apareceram e tudo começou a ficar interessante. Eu, uma admiradora nata de livros com suspense, fiquei bastante animada com as reviravoltas e os segredos que iam aparecendo.

Nunca tinha lido nenhum livro do Zafón, nunca tinha me interessado por nenhum deles. E esse livro estava em promoção, por R$12,00 em um mercado perto da minha casa, não resisti e levei. Mesmo não sabendo nada sobre a estória, resolvi arriscar. O livro me surpreendeu bastante em vários aspectos. Primeiro: não é Marina que conta a história (o que eu tinha certeza absoluta que seria). Segundo: os personagens te surpreendem bastante, você nunca sabe em quem confiar. Terceiro: foi a história mais louca que eu já li, você não consegue saber se o livro é um drama, um suspense ou um romance. E quarto: as primeiras páginas começam com o Óscar contando o final de sua história.

Por alguma razão, a vida costuma nos oferecer exatamente aquilo que não buscamos.


Apesar de o final ser triste e inesperado, a leitura ser um pouco arrastada em uns pontos, eu gostei bastante do livro. A diagramação é com fontes um pouco pequenas, mas nada que te atrapalhe e cada final de capítulo te deixa mais curioso para ler o próximo.
Recomendo muito esse livro para quem gosta de histórias diferentes.

Classificação:





2 comentários:

  1. Oi Bianca!

    Menina, que resenha mil! Tem tempo que quero ler Marina, pois o livro tem tudo que aprecio em uma boa leitura, espero poder lê-lo esse ano!

    Beijos.

    www.daimaginacaoaescrita.com

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Muito obrigada, tenho certeza que não irá se arrepender de ler esse livro.
    Beijos

    ResponderExcluir