segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Participe do livro ALÉM DAS CRUZADAS - CONTOS SOBRE A ERA MEDIEVAL - Inscrições abertas para o envio de textos.

"Até 31 de dezembro de 2014, a Andross Editora estará recebendo contos com temática medieval para publicaão no livro ALÉM DAS CRUZADAS”
 
A Andross Editora está recebendo contos de novos escritores para publicação no livro “Além das Cruzadas - Contos sobre a era medieval”, a ser lançado em maio de 2015 no evento Livros em Pauta.

Qualquer pessoa pode participar. Basta acessar o site 
www.andross.com.br, ler o regulamento de participação e submeter seu texto à avaliação. As inscrições vão até 31 de dezembro de 2014.


SINOPSE DO LIVRO:
Antigamente bardos difundiam a história de seu povo em poemas musicados em alaúdes. Por intermédio de suas obras, conhecemos hoje histórias de guerreiros de terras longínquas, amores proibidos entre nobreza e plebeus, a tristeza da Peste Negra e as dores da Santa Inquisição. Mas também conhecemos histórias mágicas, como a do jovem que se tornou rei por tirar uma espada da pedra, ou de criaturas encantadas que cospem fogo. Em "Além das Cruzadas", bardos modernos lançam novos olhares na Era das Trevas, mesclando a Idade Média real com a imaginária.



Carol Chiovatto
“O universo medieval sempre povoou a imaginação dos leitores, seja a Idade Média real ou a fantasiosa, como as histórias do Rei Artur ou da saga de O Senhor dos Anéis", diz Bruno Anselmi Matangrano, um dos organizadores do livro."Nossa ideia é reunir o máximo de contos possíveis dentro desse livro. As únicas exigências além de qualidade literária são que se passem na Idade Média e que não seam textos de humor, completa Carol Chiovatto, co-organizadora do livro.



SERVIÇO: 
Livro:“Além das Cruzadas - Contos sobre a era medieval” 
Organização: Bruno Anselmi Matangrano e Carol Chiovatto
Envio do texto: até 31/12/2014
Bruno Anselmi Matangrano
Lançamento: Maio de 2015 (no evento Livros Em Pauta
Regulamento: no site www.andross.com.br 
Realização: Andross Editora

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Entrevista com o autor Jhone Amaral


Olá leitores, como estão?
Sei que ando um pouco sumida, mas final de ano na escola é uma correria que só e como estou acabando o ensino médio, minhas aulas acabam esse mês. Trabalhos e provas é o que mais tá tendo pra mim.

Hoje vim trazer uma entrevista com um autor que irá lançar seu livro no primeiro trimestre de 2015. É um autor novo no cenário literário e que eu gostaria muito que vocês conhecessem. O nome dele é Jhone e respondeu as perguntas com muito carinho.

Sem mais delongas, bora conferir a entrevista.


Conte-nos um pouco sobre você.
Jhone: Sou Jhone Gomes Amaral, 22 anos, capricorniano, estudante de jornalismo. Escolhi uma profissão em que o meu lazer fosse trabalho, pois tenho que ler e escrever muito para ser um bom jornalista. Gosto de desenhar e de assistir séries.

De onde veio a inspiração para escrever o livro?
Jhone: Eu gosto muito de ler e sempre fiquei imaginando cenas além das descritas pelos autores. Tenho uma imaginação muito fértil. Então resolvi escrever minha própria história.

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Resenha: Como Dizer Adeus em Robô, por Natalie Standiford

Livro: Como Dizer Adeus em Robô;
Título original: How to say goodbye in robot;
Autor: Natalie Standiford
Ano de publicação: 2013
Páginas: 339;
Editora: Galera Record;
ISBN: 9788501091024.


Como dizer adeus em robô nos conta a história de Beatrice, uma garota que se autointitula uma robô, pelo fato de muitas vezes ser fria e não ligar para as coisas ao seu redor.

Bea tem que mudar de cidade constantemente, e consequentemente de escola, isso tudo por causa do emprego de seu pai, ele é professor e tem que dar aula em escolas diferentes.

Com isso, já no início do livro ela está se mudando para uma escola nova na qual não conhece ninguém. Ela é aluna do ensino médio, e nessa tal escola todos os dias ocorre uma palestra no ginásio, todos os alunos se reunem e ouvem um diretor falar várias coisas com uma voz engraçada. E é nessa palestra que ela conhece algumas garotas e vira colega delas.

Tempo vai, tempo vem, Bea percebe um garoto no qual os alunos da escola o intitulam de "Garoto Fantasma", ela pergunta o porque disso e falam que Jonah (o garoto fantasma) sofreu um trágico acidente na infância, e vocês só vão saber o que foi esse acidente e o que isso tem a ver com o apelido se vocês lerem (há).

sábado, 1 de novembro de 2014

Participe do livro "Sede" - contos distópicos sobre um futuro em água - Inscrições abertas para o envio de textos!

"Até 31 de dezembro de 2014, a Andross Editora estará recebendo contos pós-apocalípticos em que a humanidade sofre com a escassez da água”
 

A Andross Editora está recebendo contos de novos escritores para publicação no livro “Sede - Contos distópicos sobre um futuro sem água ”, a ser lançado em maio de 2015 no evento Livros em Pauta.

Qualquer pessoa pode participar. Basta acessar o site 
www.andross.com.br, ler o regulamento de participação e submeter seu texto à avaliação. As inscrições vão até 31 de dezembro de 2014.
Paola Giometti
















“A recente crise da água em São Paulo nos fez pensar em como seria um futuro onde esse item essencial à sobrevivência se tornasse escasso. Existem filmes em que outros itens essenciais à sociedade se tornaram raridade, como terra, em Waterworld, e gasolina, em Mad Max. Mas histórias em que o mais básico à sobrevivência fosse o que mais faz falta, isso a gente ainda não viu por aí”, explica Paola Giometti, a organizadora do livro. “Queremos tramas que explorem todas as dificuldades que uma sociedade sofreria, como economia, criação de animais, agricultura, criminalidade... É claro que em contos é difícil contemplar todos esses aspectos. Portanto, esperamos receber contos que se foquem em um ou dois deles”, completa.

 SINOPSE DO LIVRO:
2013: o clima seco além do normal não chamou atenção do governo.
2014: com menos de 3% de capacidade do reservatório de água da capital paulista, o governo declarou que está tudo sob controle.
2017: a água quase desapareceu das regiões sudeste e nordeste do país, com uma parcela pequena de pessoas com acesso a ela.
2049: a população brasileira caiu vertiginosamente para 8%.
O ano atual é 2065. A falta de um recurso tão essencial nivelou pobres e ricos em uma única categoria: sobreviventes. A conhecida frase da ficção “em um futuro não muito distante” nunca foi tão aterrorizante.

SERVIÇO: 
Livro:Sede - Contos distópicos sobre um futuro sem água” 
Organização: Paola Giometti
Envio do texto: até 31/12/2014
Lançamento: Maio de 2015 (no evento Livros Em Pauta
Regulamento: no site www.andross.com.br 
Realização: Andross Editora