terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Resenha: Jogos Vorazes

Livro: Jogos Vorazes;
Título Original: The Hunger Games;
Autor(a): Suzanne Collins;
Ano de Publicação: 2008;
Páginas: 397;
Editora: Rocco;
ISBN: 9788579800245



A antiga América do Norte se transforma em Panem, um país onde as coisas não são tão fáceis assim, já que a Capital é quem comanda tudo.
Panem é divida por 12 Distritos, onde cada Distrito fica responsabilizado por uma tarefa. Por exemplo: o Distrito 11 cuida da agricultura, já o 12 do carvão e assim por diante.
 Mas as coisas não são tão fáceis quanto parecem ser, existe um dia no ano que se chama "Dia da Colheita", onde jovens de 12 a 18 anos têm de se candidatar para participar de um reality show.
 Em cada distrito são escolhidos dois jovens, uma mulher e um homem, onde eles são jogados em uma arena (onde pode ser qualquer lugar, desde um deserto até uma geleira) e são obrigados a matar uns aos outros. Apenas um tributo (que como é chamado quem vai para a arena) poderá sair vivo.

Quanto mais simpático aparenta ser, mais mortífero será.



Em meio disso, Katniss que é a personagem principal e que vai nos contando a estória, é uma das "escolhidas" para o Jogos Vorazes desse ano, junto com seu companheiro de Distrito, Peeta.
Os dois e mais vinte e dois Tributos são jogados em uma arena e é aí que o livro realmente começa. Katniss (como uma boa caçadora que é) tem que caçar seu próprio alimento e tentar ao máximo se manter viva, o que é uma tarefa difícil, já que seus companheiros tributos parecem querer justo a sua morte.

Katniss é obrigada a ver várias mortes acontecendo, muitas delas cruéis demais, lentas e doloridas. E a cada dia que passa, ela fica com mais receio de quem vencerá os Jogos.

O que eles fazem o dia inteiro, essa gente da Capital, além de decorar os próprios corpos e esperara cada novo suprimento de tributos que vão morrer para garantir a diversão deles? 

Ao longo dessa distopia que a Suzanne Collins criou, podemos ver como o mundo no qual eles vivem é sanguinário e sem piedade. Jogar crianças e adolescente para se matarem parece uma coisa que nós não admitiríamos em momento algum, mas em Panem é diferente, você não pode se opor contra a Capital e sair vivo. A sociedade é totalmente repreendida e tem que fazer o que os que tem mais poder querem.

Confesso que fiquei bastante agoniada ao longo do livro, o terror de Katniss e o que ela passa me deixou sem fôlego. Em vários momentos nos sentimos na pele da personagem, e isso deixou o livro mais excitante.

Diagramação e capa: A diagramação do livro é com letras grandes e bom espaçamento entre linhas e aquilo que todo (ou a maioria) dos leitores amam, folhas amarelas. Além disso, entre os capítulos temos uma mini ilustração após o número do capítulo, o que ficou bem legal.
Eu sou um pouco suspeita para falar de livros com capas pretas, já que eu adoro. Essa não ficou de fora, o tordo é em alto relevo, o que deu um charme a mais ao livro.

Gostei bastante da leitura, ela fluiu muito bem e não vejo a hora de ler "Em chamas" o segundo volume da trilogia.

Classificação:


Leitores, quero explicar algumas coisas. Sei que já saiu dois filmes da trilogia e quase todo mundo conhece a estória, mas eu só tive oportunidade de conhece-la agora.
Não sei se vocês perceberam, mas eu mudei alguns detalhes da resenha, antes eu não falava da capa e pouca coisa da diagramação, mas daqui para frente pretendo fazer sempre assim, espero que gostem!

Beijos, Bianca.



2 comentários:

  1. Sou totalmente apaixonada por essa trilogia!
    História simplesmente incrível rs

    http://meumundodepois-da-meia-noite.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir