segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Resenha: Como Dizer Adeus em Robô, por Natalie Standiford

Livro: Como Dizer Adeus em Robô;
Título original: How to say goodbye in robot;
Autor: Natalie Standiford
Ano de publicação: 2013
Páginas: 339;
Editora: Galera Record;
ISBN: 9788501091024.


Como dizer adeus em robô nos conta a história de Beatrice, uma garota que se autointitula uma robô, pelo fato de muitas vezes ser fria e não ligar para as coisas ao seu redor.

Bea tem que mudar de cidade constantemente, e consequentemente de escola, isso tudo por causa do emprego de seu pai, ele é professor e tem que dar aula em escolas diferentes.

Com isso, já no início do livro ela está se mudando para uma escola nova na qual não conhece ninguém. Ela é aluna do ensino médio, e nessa tal escola todos os dias ocorre uma palestra no ginásio, todos os alunos se reunem e ouvem um diretor falar várias coisas com uma voz engraçada. E é nessa palestra que ela conhece algumas garotas e vira colega delas.

Tempo vai, tempo vem, Bea percebe um garoto no qual os alunos da escola o intitulam de "Garoto Fantasma", ela pergunta o porque disso e falam que Jonah (o garoto fantasma) sofreu um trágico acidente na infância, e vocês só vão saber o que foi esse acidente e o que isso tem a ver com o apelido se vocês lerem (há).


Beatrice fica curiosa e tem uma breve conversa com esse tal garoto e ele entrega um bilhete á ela, onde está anotado uma estação de rádio. A garota robô não perde tempo e ouve a estação, no qual as pessoas ligam para o apresentador e contam um pouquinho do que sentem, passam ou qualquer coisa que esteja na cabeça delas. E é assim que começa a amizade entre ela e o garoto fantasma. Como? Só lendo pra descobrir (viram que eu quero que vocês leem esse livro, né?).

"Ele é um herói porque faz algo de bom com uma vida que não quer. Eu gostaria de ser capaz de fazer isso. Espero que seja algo que se possa aprender."


Esse livro é narrado em primeira pessoa pela visão da Bea. O que não nos dá uma visão ampla da história, mas podemos sentir o que a personagem está passando e disso eu gostei muito.

Muitas pessoas falam bem desse livro, mas eu pessoalmente não consegui me envolver totalmente. Isso se deve ao fato de que Jonah me irritava ao extremo, ele tinha algumas atitudes infantis que eu não suportava.

Já a Bea, foi minha personagem favorita, fria, um pouco dramática e muito inteligente. Apesar de Jonah ser assim também, a mediocridade dele era ridícula.

A autora conseguiu conduzir muito bem a história e o final do livro foi para acabar com os corações mais duros. Eu, particularmente adorei isso, me surpreendeu bastante.

Outra coisa que me chamou muita a atenção foi a relação de Bea com sua mãe, que não é das melhores, mas que nem sempre foi assim. Isso explica o porque de a personagem ser do jeito que é.

Ao todo eu gostei da leitura, leve e descontraída, muitas vezes triste. Mas devo ressaltar que essa história não tem nada, ou quase nada de romance, não espere amor, beijo e "eu te amo" que não vai ter isso. O único ponto negativo foi o Jonah, se não fosse por ele eu teria dado cinco estrelas.

Eu adorei a capa, as cores e o título, tudo combinou perfeitamente para a história desse livro. A diagramação está linda, com páginas rosas quando troca de mês e a fonte ótima. A editora caprichou nesse quesito e deixou um livro lindo!

Classificação:

Deixem nos comentários se leriam ou já lerem esse livro. Até mais!








13 comentários:

  1. Olha tenho bastante curiosidade em ler esse livro, embora eu não o tenha em minha estante. Sempre enrolo em comprar, mas já vi ótimos comentários sobre ele e não sei nem do que se trata direito a história. Mas pelo pouco que li da sua resenha eu gostei. Me parece ser uma história muito bacana, mas eu acho que prefiro ler para tirar minhas conclusões, porque a gente acaba se enganando as vezes.

    Enfim...É uma pena que o livro nào tenha te agradado tanto como vc disse, mas pelo menos vc deu 4 estrelas que já é bom. Então com certeza darei chance a leitura =]

    lovereadmybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Silvana, a história é um pouco complicada de se explicar pelo fato de não acontecer muitas coisas. Eu só não gostei tanto assim por causa do personagem, se não seria cinco estrelas.
      Beijos.

      Excluir
  2. Também não suporto o Jonah (ou fantasma) Bianca! Que garoto egocêntrico e idiota, se não fosse por ele eu também teria dado 5 estrelas.
    A edição é maravilhosa, essa capa <333
    Adorei a resenha.
    Beijo
    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem nessa Gabi, somos da mesma opinião.
      Beijo.

      Excluir
  3. Sempre quis ler esse livro, principalmente por ter um nome tão excêntrico e uma capa bem diferente. Quero conhecer a obra.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Ganhei esse livro, mas sempre coloco outro na frente dele, acho que vou dar uma chance e ver se a história me conquista.
    beijos
    estou te seguindo
    me visite: -------------->> http://sonhoseaventurasdeamor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dê uma chance sim, não irá se arrepender.
      Beijos

      Excluir
  5. AHHHHHHHHHH Eu queria romance RSRSRS
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oii Bianca! Tudo bom?
    Bom, eu já tinha lido o Li até a página 100 e... feito por você sobre este livro, e tinha gostado. Gostei muito da tua resenha! e pelo que li sobre o livro, tenho de concordar com você: a capa e o título tiveram tudo a ver com a história. Bea parece ser uma ótima personagem mesmo. Beijo,
    http://entreeleitores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que tenha gostado Jessica, e a Bea é uma personagem incrível.
      Beijos

      Excluir